A moda é ter um Smartphone no bolso, e tudo começou com o iPhone, mas aqui no Japão temos ótimos modelos fabricados por grandes marcas nipônicas para atender o mercado interno.

O Japão sempre teve um mercado de telefones móveis muito avançado e competitivo, com tecnologias e funcionalidades bem específicas para o mercado interno, isso vem desde a época dos celulares comuns e persiste até os dias de hoje. Bem provavelmente quem vive por aqui já teve um celular comum, aqueles “abre e fecha”, chamado de “feature phone”, que tem funções básicas de fazer ligações e mandar mensagens, tira algumas fotos e também acessa a internet, mas eles também tinham outras funções como carteira eletrônica, GPS, player de aúdio, TV, rádio e também suporte a instalação de aplicativos, uma pena ser tudo voltado aos japoneses e nós não sabiamos aproveitar. Mas enfim, muitas funções interessantes que hoje os japoneses também desejam nos seus Smartphones.

O iPhone!

Eu já tive um iPhone e posso dizer que ele era tudo que eu espera de um smartphone naquele momento, tela de toque, conexão rápida de internet, redes sociais, boas fotos, etc. Mas imaginem que faltavam coisas como NFC, rádio e TV! Ai vem o android e salva os japoneses!

O Android!

O iPhone serviu como guia para os fabricantes nipônicos lançarem seus smartphones cheios de recursos para o mercado interno, com NFC, rádio, TV, infra-vermelho, e uma integração completa com os serviços das operadoras. E você com certeza já viu muita gente pagando passagens de metrô, compras em konbini e recebendo pontos de fidelidade com o smartphone, graças ao NFC integrado aos aparelhos nipônicos. E autenticação com a impressão digital? É novidade no iPhone, mas a fujitsu já tem esta funcionalidade em seus aparelhos há tempos! E 3D? A Sharp já fabrica faz algum tempo!

Enfim, na minha opnião o iPhone no Japão precisa melhorar muito para competir com os fabricantes locais, bem provavelmente ele ganhe em preço e não funcionalidade, pois fabricantes como Sharp, Fujitsu, NEC, Panasonic, Kyocera e Toshiba entendem bem os consumidores locais e atendem a demanda de novos serviços das operadoras.

E você qual prefere?

Abraços!